sexta-feira, maio 11, 2007

assim que o tempo passar

assim que o tempo passar sobre nós haverá com certeza coisas que se perderão, palavras a morrer nos lábios ou gritos sufocados na garganta. assim que este tempo passar. as minhas mãos já não serão uma extensão das tuas e os meus olhos não procurarão, no céu, a tua estrela. assim que o tempo passar sobre nós saberei que te foste embora. que partiste sem volta. sem abraços desta vez, promete. porque o tempo não pode passar por nós se ainda vislumbrar no teu abraço a vontade de me agarrar. para sempre. assim não nos conseguiremos despedir nunca. e precisamos disso para voltar a viver. para podermos ser dos outros. para que o tempo passe por nós e nos apague. leve o resto.


não me abraçes. nunca mais.

5 comentários:

mari crrrrruuuu... disse...

Triste... Muito triste!
Mas forte.

Por vezes temos que fazer exactamente o contrário do que mais desejamos para então sermos novamente felizes. Hoje custa acreditar nisso mas, no fundo, sabemos ou acreditamos que será a melhor opção e que só assim conseguiremos triunfar.

Mas o tempo não pode nem deve levar tudo; há sempre qualquer coisa que fica, nem que seja a memória de momentos vividos...

Bjinho*

Sebastiao Moura disse...

O tempo encarrega-se de cicatrizar as feridas.

MariadaLua disse...

acho que não concordo que o tempo cicatrize feridas. acho apenas que as torna menos dolorosas. são sempre feridas. mesmo que o tempo passe.

marta disse...

nunca percebi (e acho q nunca vou perceber) se somos nos q passamos pelo tempo se é ele q passa por nos. sei, apenas, q muito do q somos s faz das feridas q ficam. dos abraços que damos e dos quais nunca partimos, embora possam ja estar longe, bem longe de nós.

é sempre bom, tão bom ler-te (tenho sp q o dizer)

continua :)

starfish disse...

muito triste mesmo