quinta-feira, janeiro 03, 2008

sem título

Hoje estou por titular. É princípio do ano e eu deveria mudar. Mudar pelo menos alguma coisa. Em mim ou no meu caminho. Mas hoje sinto-me como um texto riscado. Que apagamos consecutivamente e, consecutivamente voltamos a escrever. Nota-se o lápis preto borrado. Como no tempo dos ditados e das composições. Apagar e escrever. Porque nunca se tem a certeza.

E, hoje só por hoje, precisava de certezas.

E de andar de baloiço. E de me lembrar. Ou de ouvir a tua voz. Isso bastava, penso eu.

Tenho uma certa queda para coisa impossíveis, não é?

4 comentários:

mari crrrrruuuu... disse...

Estudo Direito...
Coisas impossíveis, amores impossíveis... Sou perita, bem-vinda ao clube :)

Obrigada pelo teu comment e pelo conselho!

Bjinho enorme***

Luci * in the Sky with Diamonds * disse...

Obrigada Maria! Um Feliz Ano pra vc ! cheio de [re]começos com finais felizes ;)

bjsss
:)

Antes Prefiro disse...

às vezes, quando não se tem ou não se consegue ter a certeza, o melhor mesmo é escrever a lápis; depois quando a certeza chegar, a caneta pode sempre confirmar o que de algum modo já está registado... ;)

bruno disse...

"hoje estou por titular"

mas não com falta de inspiração...
gostei!