sexta-feira, fevereiro 01, 2008

o frio

sou branca. quase transparente. através de mim vê-se tudo e adivinha-se mesmo aquilo que poderia querer esconder. verdadeiramente não quero esconder nada. não me interessa ser outra pessoa além de mim. a minha pele é branca. quase transparente. ontem tive frio de ti. senti-me gelada. cheia de tremuras. aqueci a minha pele até ficar vermelha. a água quente nas costas simulava o calor de um toque teu na minha pele branca e como sabes bem quase transparente. a água é a imitação de um toque breve sobre a pele. para eu não me esquecer que sou mais do que um corpo. a tiritar de frio. vazia de mim.

2 comentários:

delusions disse...

"ontem tive frio de ti. senti-me gelada. cheia de tremuras. aqueci a minha pele até ficar vermelha. a água quente nas costas simulava o calor de um toque teu na minha pele"...


O frio...


Quantos frios já não nos fustigaram a pele. A alma? Sempre à espera do calor que nos adormece em sorrisos e marés de paz...

Gostei muito...


Bjinho*
Boa semana

mari crrrrruuuu... disse...

Que o calor volte depressa e te faça esquecer o frio que hoje sentes...

Adorei!

Bjinho*