domingo, outubro 18, 2009

não me agarres

não me agarres: não tenho salvação. não me sei olhar ao espelho. não gosto de me tocar. nem de me abraçar. não me sei amar a esse ponto. não sei como é amar assim. como se fosse fácil gostar de mim.
não me agarres: presa, estou eu há muito tempo aqui. e sabes, e isso já é tempo demais. há tanta gente que precisava do meu tempo para viver, e eu desperdiço-o.
não me agarres: lá fora há o sol e o mar à tua espera. aqui não há nada para ninguém. um copo meio vazio que alguem se esqueceu de deitar fora.

não me agarres: não me sei amar assim.

1 comentário:

O poeta disse...

Ola boa tarde, não conheces, estava a procura de blogs que me despertasse sentimentos vários e aqui estou eu no teu blog. Adirei, prometo voltar mais vezes, pois quero reavivar minha inpiração para as minhas obras, e ja agora dá uma vista de olhos em www.viverparaescrever.pt.vu
bjinho prazer em te ter descoberto virtualmente