terça-feira, junho 21, 2005

Quando partes?

Porque é que há em mim tanto de ti. porque ficaram as palavras. os gestos? as manias. as preferências, o riso, o sono e o sonho? porque te entranhaste na pele? sempre disseste que não ias ficar. que um dia ia ver-te partir. Ficaste, foste ficando como quem adia só mais um dia a partida.Agora sou eu que quero que partas. Quero poder acenar-te da janela e saber que foi mesmo a última vez que te vi. Que escrevemos entre nós tudo o que havia a escrever. não quero este quase. este meio que não acaba. este desespero de saber que amanhã vai ser um dia igual a tantos outros e que te vou sentir na minha pele. tatuagem. ferida.



Quando partes?

4 comentários:

Anónimo disse...

Não quero partir.

Damhnait disse...

Gostei muito!
O quase é o pior...

Joana disse...

oi linda!
Desculpa nunca mais ter dito nada, mas ando ocupada com os exames, estou quase a cabar os escritos, dps tenho as orais, mas hoje tive um tempinho e quiz vir aqui ler as tuas mensagens e mais uma vez fiquei fascinada, é lindo tudo o que está neste blog, deste o design ao que escreves e com o qual me identifico a 100%...
Espero que esteja tudo bem contigo, e que continues sempre assim, com essa forma maravilhosa de pensar.
Beijinhos grandes

Joana

contadordehistorias disse...

Partirá quando já nada sobre de um qualquer "nós"...


beijos