segunda-feira, junho 05, 2006

podias ter sido tudo

podias ter sido tudo e foste apenas palavras. podias ter sido tudo e foste apenas a oração fervorosa da primavera a despontar. um verão quente sem água. sem ti. é sempre assim. este fim do nada. no fim do mundo onde nunca nos vamos encontrar. o horizonte molhado entre o céu e água.a terra do nunca. porque nunca quiseste crescer. ou apaixonares-te. amar. eu sei que amas. e tens medo do resto. eu já não tenho medo de nada. cresci demais. e comecei pelo fim. o sexo antes do amor. o ódio antes da paixão. tu antes de mim. a morte antes da vida. os livros pela última página. mulher antes de ser menina. pesadelos antes de sonhos. e tu... sempre antes de mim. podia ter-te amado se o sempre existisse. podia ter-te amado se eu pudesse amar. se eu conseguisse amar. podia ter-te amado se não começasse tudo pelo fim. a nossa história começou pelo fim. a cumplicidade de dar as mãos em silêncio e saber que nesse silêncio está um amor passado e enterrado. que nunca existiu. o fim antes do princípio. tua. nunca meu. o sexo dos outros porque não há amor entre nós. a intimidade porque nunca houve amor. podias ter sido tudo e és apenas a tatuagem que não arranco de mim. o fim em que não acredito.a mentira que alimento.


podias ter sido tudo... és o amor que não pude viver

1 comentário:

Cátia disse...

Simplesmente lindo... Nem sei que mais dizer =)
Beijinho*